Os 10 Melhores Jogos Indie dos últimos tempos

Tempo de leitura: 7 minutos

Não é nada fácil escolher os melhores jogos, e talvez você até discorde da escolha de alguns jogos, mas esse não é o caso aqui, o caso é que realmente estes jogos se destacaram no cenário dos games indie dos últimos 10 anos.

Escolhemos os 10 melhores jogos indie (segundo nossa visão), considerando não só qualidade, mas a influencia que os mesmos causaram.

Quais os 10 Melhores Jogos Indie dos últimos tempos?

// 1. Celeste

// 2. Stardew Valley

// 3. GRIS

// 4. Dead Cells

// 5. Cuphead

// 6. The Red Strings Club

// 7. Bastion

// 8. Return of the Obra Dinn

// 9. Papers, Please

// 10. Journey

1. Celeste

Lançado em 2018, Celeste da estelar dev indie Matt Makes Games sofreu um pouco com o famoso destino de ser brilhante, mas difícil. Porém aqui está um game repleto de beleza e muito divertido.

No jogo nós seguimos Madeleine enquanto ela tenta escalar a principal montanha, ao mesmo tempo em que luta com suas ansiedades tanto pela escalada em si quanto por uma natureza mais pessoal.

À medida que a ansiedade é convertida em forças sobrenaturais, o jogador é designado para escalar níveis de dificuldade cada vez maiores, o que irá exigir de você um nível de foco e visão bem aguçados.

Ao trazer a tona de forma incrível assuntos sensíveis de depressão, ansiedade e aceitar suas próprias inseguranças, Celeste mostra que ter uma reputação difícil não tem significado. É o coração pulsante que conta.

2. Stardew Valley

Você concorda que nossa vida é mais sobre a jornada do que sobre o destino? Pois bem, esse é o caso de Stardew Valley, que essencialmente é uma jornada.

Depois de uma fazenda ter sido entregue a você pelo seu avô moribundo, seu drone de escritório dirige-se a pastagens rurais para acordar cedo, plantar sementes, cuidar do solo e geralmente fazer coisas agrícolas.

Pense em um jogo de tirar o chapéu! Stardew Valley exige que o jogador construa relacionamentos, lide com as realidades brutais da ganância corporativa e, é claro, garanta que sua fazenda seja vantajosa.

Você irá explorar cavernas com muitos monstros, encantar ou negligenciar moradores da cidade, pescar e fazer muito mais.

Tantos tesouros são cuidadosamente construídos, com a combinação certa de estratégia e crescimento, que mostram que esse é um jogo extremamente difícil de capturar.

Stardew Valley, mais do que qualquer outro game, mostra o quanto é importante a comunidade e o valor de fazer parte dela.

3. GRIS

GRIS, da Nomada Studio, é um dos jogos mais bonitos da história, em todos os aspectos.

Com muito minimalismo envolvido, seja em seu gameplay, sua direção de arte e sua trilha sonora, diz muita coisa.

A experiência se torna um espaço de reflexão e emoção graças à aura do jogo, criada pela imagética impactante — e surrealista — que surge devido aos contrastes de cor, escala e movimento.

Sim, aqui nós temos uma verdadeira obra de arte!

4. Dead Cells

Dead Cells traz gráficos surreais em pixel art, colocando vários jogos “no bolso”.

Movimentos fluidos que misturam a segunda e a terceira dimensão com efeitos de iluminação bárbaros compõem cenários que é de impressionar qualquer um.

Sua jogabilidade mistura roguelite e metroidvania criando um novo gênero o roguevania – consegue ser inovadora em um meio que está mais saturado a cada dia.

Tudo fica mais impressionante quando se sabe que a Motion Twin, desenvolvedora do jogo, nunca havia lançado um jogo comercial antes.

5. Cuphead

Quando se trata de jogos indie é sempre gratificante se deparar com um jogo que se destaca pela sua direção de arte única.

O game, que ganhou fama justamente pelos gráficos que referenciam as clássicas animações dos anos 30, te conquista pelo carisma infinito dos seus cenários e personagens, mas te prende na dificuldade.

Cuphead é extremamente desafiador, lembrando run and guns como Metal Slug, mas com um charme da Disney que não te deixa desistir.

6. The Red Strings Club

Da Deconstructeam, The Red Strings Club é um passo importante da indústria dos games em direção ao reconhecimento artístico que ela merece.

Não se limitando a uma direção de arte bem-feita, uma trilha sonora atmosférica e um gameplay interessante, o jogo quebra barreiras com sua narrativa espetacular, tratando de assuntos extremamente atuais e importantes de uma forma sensível e profunda, sendo capaz de fazer refletir e arrancar emoções até dos mais durões.

7. Bastion

Supergiant Games não mediu esforços para projetar este incrível RPG de ação.

Ele chegou no início da década na Steam e coloca você na pele de um herói sem palavras, na esperança de reconstruir o mundo danificado de Caelondia.

Bastion nos oferece um combate bem divertido, um belo estilo de arte em que o mundo se reúne e desmorona em torno de você e uma vasta gama de armas, itens e personalização para fazer ele parecer variado, mesmo quando você está cortando vários inimigos pela centésima vez.

O diferencial deste jogo comparado com os jogos do seu estilo é a narração do jogo. É só quando você o joga percebe o quão pouco os jogos usaram o benefício da narração e nenhum tão bem quanto Bastion.

8. Return of the Obra Dinn

Return of the Obra Dinn é um dos jogos mais inovadores de nossa época, desenvolvido pelo estúdio 3909 LLC, liderado por Lucas Pope, aperfeiçoa a jogabilidade de detetive à medida que consegue balancear sua dificuldade e o sentimento de descoberta do jogador.

O sentimento total de liberdade enquanto se explora o navio Obra Dinn é acompanhado por aspectos artísticos magistrais que constroem uma atmosfera como nenhuma outra.

Com certeza, aqui está um game que entrega uma das experiências mais satisfatórias que algum jogo já ofereceu.

9. Papers, Please

Nesse game inusitado Lucas Pope demonstra sua incrível capacidade de transformar algo monótono em algo divertido e viciante.

Como um agente de imigração na fronteira de Arstotzka, um país fictício da antiga União Soviética, o jogador encontra personagens muito carismáticos, músicas altamente atmosféricas, que aumentam a dificuldade gradativamente de forma bem natural.

10. Journey

Para um jogo que dura apenas três horas, Journey deixou um legado duradouro nos games independentes.

Além de ter seu inicio de forma acidental em um subgênero próspero de jogos de quebra-cabeça, onde alguém de capa vermelha vaga um pouco por ambientes bem bonitos, essa foi a grande resposta da Sony à florescente cena indie no Xbox Live no início dos anos 2010: seu exclusivo, feito por uma pequena equipe, que definiu o campo de batalha para a próxima década.

Journey é um jogo muito empolgante do começo ao seu fim misterioso. Tudo o que você irá fazer é gritar, pular e caminhar em direção ao pico da montanha.

Ao longo da sua jornada, irão aparecer outros jogadores, e podem ajudar você a seguir em frente. E por mais simples que pareça, essa com certeza será uma jornada inesquecível.

Conclusão de Melhores Jogos Indie

conclusao Melhores Jogos Indie

Gostou dos melhores jogos Indie? O que acha de desenvolver jogos semelhantes a esses?

Isso mesmo, não é brincadeira. Somos referência em Desenvolvimento de Games no país e você pode aprender com quem está no mercado a muito tempo e já formou milhares de alunos em verdadeiros profissionais dos Games.

Conheça o Treinamento mais completo do Brasil Que irá fazer de você Desenvolvedor de Games Profissionais.