Como Criar seu Próprio Jogo do Absoluto Zero: Um Guia para Iniciantes

Tempo de leitura: 8 minutos

Olá desenvolvedor, tudo bem com você? Hoje vamos falar sobre como criar seu próprio jogo do absoluto zero e, assim, começar a dar gás há algo que talvez seja um sonho seu: ser um desenvolvedor de jogos profissionais.

Nos últimos anos o desenvolvimento de Games vem só crescendo e já está até virando moda criar algum jogo hoje em dia.

Vemos grandes estúdios com centenas de pessoas. Existem também equipes pequenas desenvolvendo jogos. E com certeza tem muita gente desenvolvendo jogos de forma independente.

Isso é fantastico, porque todos acabam trazendo suas experiências únicas para o design de jogos.

Acredite em mim, quanto mais pessoas entrarem nessa para criar jogos e compartilhar suas vozes individuais, mais vamos ver os jogos evoluindo em novas e excitantes direções.

E com certeza, isso pode envolver você.

Você tem idéia de um jogo que você gostaria muito de jogar? E ninguém pensou nisso antes?

Tenho ótimas noticias para você: há várias ferramentas e suporte nunca antes visto, para ajudar você que não têm experiência com desenvolvimento a começar a aprender como criar seu próprio jogo, do jeito que você idealizou.

Se ninguém está fazendo o que você quer jogar, por que não se juntar a outras centenas de alunos da Danki Code para começar hoje mesmo a colocar em prática o que está em sua mente?

Clique aqui para conhecer o nosso treinamento completo

Fica comigo nesse artigo que vou te mostrar como você pode começar agora mesmo a criar o seu próprio jogo.

O que iremos aprender nesse artigo?

// Inicie sua jornada pequeno e esteja pronto para falhar

// Como criar seu próprio jogo?

// Crie os componentes do jogo

// Crie sua história

Inicie sua jornada pequeno e esteja pronto para falhar

Inicie sua jornada pequeno e esteja pronto para falhar

Antes que você fique muito empolgado, preciso ser sincero com você: desenvolver jogos, assim como qualquer outra habilidade, leva tempo e muita prática.

Seu primeiro jogo não será nada parecido com os jogos bem estruturados e gráficos perfeitos que você está acostumado a jogar, assim como seu primeiro desenho não ficará nada parecido com os de Picasso.

Você deve registrar cada etapa do desenvolvimento e guardar, isso é o que os desenvolvedores chamam de protótipo: que é uma versão menor de sua ideia com alguns mecanismos de trabalho, um protótipo que permite ver como o jogo é reproduzido, permite melhorar o design e forma o fundamento que você precisa para posteriormente construir um jogo completo.

Ao desenvolver o seu primeiro jogo, provavelmente você terá uma experiência bem parecida com a de outros desenvolvedores: problemas com o escopo.

Provavelmente você irá querer colocar muitos mecanismos no seu primeiro jogo, muito conteúdo.

Essa ambição pode te empurrar para vários tipos de armadilhas.

Tudo bem, o importante é você corrigir.

Para o seu primeiro jogo, faça o que você gostaria de ver em uma única mecânica e tente fazer isso funcionar.

Por exemplo: Crie um mecanismo simples como “navegar por uma história, selecionando as ações em um menu” e etc…

Provavelmente não será uma grande obra, mas será um protótipo e será algo que você pode construir no futuro, caso deseje.

Como criar seu próprio jogo?

como criar seu proprio jogo

Tenha objetivos claros

O que você vai querer fazer com esse jogo? Que história você vai contar? O que você deseja conquistar com esse projeto? Quais experiências você quer transmitir? Isso é o que chamamos de determinar o seu objetivo.

Essas perguntas são importantes para que você não comece o seu projeto contando apenas com a sorte.

As respostas dadas irão fornecer a luz que precisamos para continuarmos a nossa jornada.

Você precisa saber onde de fato quer ir, se realmente quer chegar lá de forma eficiente.

Escolha seu público

Outro ponto muito importante na hora da elaboração do seu projeto é escolher o seu público, pois diferentes públicos jogam de diferentes formas.

O público pode até se sentir inclinado a escolher por diferentes tipos de jogos, sendo que o mesmo público também pode gostar de diversos tipos de jogos.

É até aceitável você querer desenvolver seu jogo para um público específico, mas isso com certeza irá limitar os seus lucros. Busque ser realista.

Faça seu jogo para vários dispositivos.

Isso é algo que você precisa levar em consideração, pois antes de você ir muito longe na elaboração do seu jogo, você precisa saber quais os tipos de dispositivos suportarão o seu jogo.

As plataformas de dispositivos móveis estão cada vez ganhando mais espaço entre os jogadores, mas os PCs e consoles ainda são dominantes nesse setor (e acredito que irá permanecer assim por um bom tempo).

Toda a programação envolvida, as interfaces e os controles mudarão drasticamente de acordo com a plataforma; por isso é importante ter essa compreensão sobre até aonde o seu jogo irá.

Quais as opções do Jogador?

Aqui entra uma parte muito delicada, pois as possibilidades são praticamente infinitas, porém você precisa delimitar se você quer que seus jogadores tenham mais controle, sintam que têm mais escolhas no que fazem.

Alguns jogos ficaram bem famosos por fazerem associação com mais escolhas dentro de suas histórias.

Acrescentar escolhas no seu jogo pode ser algo muito complexo, mas também pode ser algo muito simples.

O que precisamos é decidir como faremos isso.

– Existem alguns jogos que aparentam dar algum tipo de escolha, mas acabam não dando muitas opções. Isso vai do seu aspecto criativo, pois pode ser bem feito ou mal feito.

O jogador precisa de incentivos para continuar

Seja qual for o jogo que for criado, você precisa fornecer bons motivos ao jogador para que ele continue a atingir e progredir enquanto joga.

O jogo precisa dar recompensas a altura do desafio que foi imposto.

Crie os componentes do jogo

crie os componentes do jogo

Comece pelo tutorial do seu jogo

Há varias maneiras de você criar um tutorial bem intuitivo para o seu jogador.

Você pode simplesmente escondê-lo dentro da história ou pode também ir exibindo instruções.

Pode misturá-lo no jogo de forma enigmática ou pode exibi-lo de uma única vez.

Independente do que você faça, esteja certo de que tudo pareça natural dentro do seu jogo.

Crie o mundo para o jogador

O famoso mundo é o ambiente onde seu jogador se divertirá. Existem mundos e mundos e vai da sua imaginação e criatividade desenvolver mundos que agradem aos jogadores.

O quanto seu mundo é expansivo? É desafiador? Qual será o indicador para que exploração em uma área? Leve isso em consideração e claro você é livre para implementar aquilo que acha que vai agregar ao jogador.

Crie as mecânicas

As mecânicas são as regras internas do jogo. Você irá criar um sistema de regras e garantir que saia algo equilibrado e consistente.

Uma forma bem interessante de você fazer essa análise é olhar o que os outros jogos já fizeram a respeito, de certo ou errado nessa área.

Crie os níveis

Os níveis, também conhecidas como fases, são episódios pelos quais o jogador passará para chegar a parte final de toda a experiência.

Os níveis devem engajar, divertir e também precisam ter a quantia certa de desafios.

E claro, precisa fazer sentido.

Crie a interface

A interface levará algumas coisas como menu e IU (interface do usuário). E claro, o desejo de todos é que seja algo com uma navegação bem fácil e que o uso dela seja bem natural.

Pegue seus jogos prediletos para se inspirar, mas lembre-se, a simplicidade fala muito alto nessa hora, por isso, quanto mais simples, melhor.

Crie sua história

Crie sua historia

Inicie  com os fundamentos estabelecidos

Se os fundamentos forem ruins, é algo que pode estragar o jogo desde o início, portanto, é importante elaborar bem os fundamentos e os conceitos antes de desenvolver o restante.

Pense e repense sobre os fundamentos, conceitos e certo de que será completo o suficiente para criar personagens, mundos e gameplays bem ricos.

Aprenda técnicas de como contar histórias de forma envolvente, como os contos clássicos

Os melhores jogos utilizam algumas técnicas clássicas para contar suas histórias. Estude-as para ver se elas podem te ajudar no desenvolvimento do seu jogo.

– Um exemplo de história envolvente é “A jornada do Herói” que apresenta uma filosofia comum para se contar e informa que a maioria das narrativas se conforma a um padrão geral.

Você pode muito bem explorar esse padrão para lhe ajudar a brincar com a psicologia humana inerente.

Evite os percalços.

Percalços é aquilo que chamamos de clichê.

Alguns são melhores que outros e alguns podem ser úteis. Porém, elimine qualquer conceito que o leve a clichê

Pesquise a respeito para não criar nada que seja clichê de mais.

Conclusão de Como Criar seu Próprio Jogo

conclusão de como criar seu proprio jogo

Gostou do artigo? Pronto para começar a criar o seu primeiro Jogo?

Para não perder nenhuma ideia, mantenha sempre um pequeno caderno e uma caneta ou um aplicativo no celular para sempre que surgir algo você fazer as anotações.

Assim você não perderá nenhuma boa ideia que surgir.

Quer conhecer o nosso treinamento completo para Desenvolvedores de Games? Clique aqui que vou lhe mostrar tudo que você irá aprender para se tornar um game developer profissional.